Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Secretaria da Saúde inicia capacitação para funcionários

Curso de Educação Continuada em Saúde tem o objetivo de melhorar o atendimento à comunidade

Profissionais da saúde assistem a palestra “Estratificação de Risco para o Pré-Natal”
| Foto: Bruno do Carmo/PMC

Reciclar o conhecimento dos profissionais da área da Saúde para melhor atender à comunidade. De acordo com o diretor clínico da secretaria Municipal  da Saúde de Colombo, Humberto Blanco, este é o principal objetivo do curso “Educação Continuada em Saúde”,  que  teve início neste dia 20, no auditório da  Regional Maracanã  e terá continuidade toda as quartas-feiras, das 10 às 12h. O tema de abertura foi  “Estratificação de Risco para o Pré-Natal”, com o  palestrante ginecologista e obstetra, José Sebastião.

A coordenadora de Saúde Materno Infantil do município, enfermeira Denise Almeida Brita Seratto, afirmou que a cada duas semanas será um novo tema e, os profissionais que fazem parte das equipes das Unidades Básicas e Estratégia de Saúde  da  Família se organizarão em duas turmas para participar do encontro.

Para tanto, irão participar todos estes servidores da pasta da saúde, cerca de 60 por semana de capacitação. São eles médicos, dentistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem que atuam nas unidades e estão na linha de frente ao enfrentamento as doenças e orientação para uma melhor qualidade de vida da população.

Segundo o enfermeiro Daniel Ignácio, durante a realização do curso, que acontece neste primeiro semestre de 2013, a ênfase das palestras realizadas no curso “Educação continuada em Saúde” será o pré-natal, baseado no Programa do Governo do Estado “Mãe Paranaense”, com a meta de propor a atenção materno-infantil nas ações pré-natal e puerpério e o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças, em especial no seu primeiro ano de vida.

O palestrante José Sebastião aponta como principal preocupação atual do município, a gestação na adolescência, de 11 a 18 anos. Segundo ele, um levantamento realizado nos últimos quatro anos revela um aumento de 30%  de meninas que engravidaram antes de completar 18 anos. “Cada vez mais garotas estão tendo relações sexuais mais cedo e causando uma  gravidez precoce. Dos 11 aos 20 anos, e após os 40 anos os riscos de vida para a mãe e para o bebê triplicam”, explica. Ele acrescenta que gravidez precoce está ligada diretamente ao fator sócio-econômico  e, propõe  como  solução maior abordagem nas escolas, do tema  “Educação Sexual”.

A enfermeira Tani Claer Stahlhoefer, participante do encontro, acredita ser essencial à atualização dos profissionais para melhor realizar atendimentos nas Unidades de Saúde. “Precisamos sempre estar revendo nossa conduta e formas de orientar o paciente com melhores e completas informações, então este curso vai ser muito importante para o nosso dia a dia”, disse a participante.