Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Prefeitura contra a Dengue: prevenir é melhor do que remediar

Em Colombo, os agentes mantêm o trabalho de prevenção, orientando a população e garantindo o controle da doença

agentes visitam um bairro por vez, divididos em duplas e verificam toda a área externa casa à procura de recipientes que possam ter água acumulada

Com o aumento das temperaturas a proliferação do Aedes Aegypti se torna mais propícia, devido às pancadas de chuva, que podem deixar água acumulada em recipientes descartados de forma incorreta. Com a proliferação do mosquito aumenta também o risco de incidência de casos de dengue.

A prefeitura de Colombo por meio da secretaria da Saúde alerta para que os moradores mantenham os bons índices do município, que apresentou apenas seis casos da doença de janeiro até agosto, sendo todos não-autóctones, ou seja, importados de outras regiões.

Os baixos índices da doença são resultado do trabalho desenvolvido pela equipe de agentes da vigilância do município de Colombo. A equipe, que conta com mais de 20 agentes, faz a visitação periódica das residências e estabelecimentos comerciais, trabalhando na prevenção e na conscientização da população, alertando para pequenos passos que podem ajudar a salvar vidas. A equipe realiza a visitação em duplas uniformizadas, sempre entre 8h e 17h, trabalhando um bairro por vez.

O trabalho dos agentes

É importante que cada morador faça sua parte, não deixando lixo acumulado, denunciando que deixa e recebendo os agentes para a vistoria periódica

A atividade foca principalmente na prevenção do aparecimento das larvas do mosquito transmissor e na conscientização dos moradores. Os agentes visitam as casas, conversam com os proprietários e vistoriam a parte externa para saber se existem cisternas, poços ou outros objetos com capacidade de armazenamento de água que estejam abertos e possam apresentar focos. De janeiro até agosto deste ano foram realizadas mais de 13.100 visitas.

O supervisor do Programa Nacional de Combate à Dengue em Colombo, Marcos Magaldi chama a atenção dos moradores para que recebam sempre os agentes. “É a atitude responsável que cabe ao morador, receber bem o agente, que sempre vai estar devidamente uniformizado. Além disto, também cabe aos cidadãos dar o correto destino do lixo, e não deixar acumular entulhos, pneus, latas ou outros objetos descobertos que possam causar acúmulo de água”.

Sempre ao final de cada visita o agente orienta o morador sobre os principais itens que precisam de atenção. Uma ficha de vistoria é deixada com o morador, que a assina e deve apresentá-la na próxima visita. Caso o morador queira denunciar situações de risco, o supervisor orienta. “Quem precisar ou quiser fazer denúncia de algum vizinho, terreno baldio ou construção que esteja acumulando objetos com água parada, pode protocolar a sua reclamação na Prefeitura de Colombo. A denúncia é anônima e não tem custo”, informa.

Panorama da dengue no Paraná

O último boletim divulgado sobre a dengue pela Secretaria da Saúde do Estado confirmou 54.716 casos da doença entre agosto de 2012 e agosto de 2013. Destes, mais de 52 mil casos são autóctones, quando a pessoa contrai a doença dentro do Estado. Foram registradas 23 mortes em decorrência da doença.

A incidência de dengue no Paraná é de 498,62 casos para cada 100 mil habitantes, um índice considerado alto (maior que 300 casos 100 mil hab.) pelo Ministério da Saúde. Os municípios com maior número de casos notificados são Paranavaí (10.685), Londrina (7.251) e Campo Mourão (6.701). Os municípios com maior número de casos confirmados são: Paranavaí (9.966), Campo Mourão (3.696) e Foz do Iguaçu (2.945).

A prefeitura dá dicas de prevenção:

Ao terminar um bairro, os agentes indicam a vistoria realizada por meio das marcações em postes, e partem para a próxima região

1. Limpe a piscina uma vez por semana, trate a água com cloro e cubra quando não for usar. Quando vazia, não deixe acumular água no fundo;
2. Quando for trocar a água, lave bem os suportes dos garrafões de água mineral;
3. Feche bem os sacos plásticos e mantenha a lixeira tampada. Evite também acumular lixo e entulho no quintal e dentro de casa;
4. Verifique se os ralos da casa estão entupidos, fechando-os quando não estiverem sendo utilizados;
5. Lave a vasilha de água dos animais pelo menos uma vez por semana com água corrente, bucha e sabão;
6. Jogue no lixo tudo que acumula água: tampas de garrafas, copos descartáveis, casca de ovos, latas, plástico de cigarro, etc.;
7. Garrafas e baldes vazios devem ser guardados de cabeça para baixo;
8. Pneus velhos devem ser entregues ao serviço de limpeza urbana ou guardados em local coberto;
9. Na geladeira, retire a bandeja externa e lave-a com água e sabão em água corrente;
10. Mantenha a tampa dos vasos sanitários sempre fechada;
11. Tonéis e depósitos de água devem ser lavados com bucha e sabão em água corrente e permanecer fechados;
12. Se o seu muro é protegido com cacos de vidro, coloque areia naqueles que podem acumular água;
13. Evite plantas que acumulam água, como as bromélias. Sempre coloque areia nos pratos das plantas;
14. Tire folhas, galhos e tudo mais que possa impedir o escoamento das calhas;
15. Mantenha a caixa d’água e as cisternas sempre fechadas.

Fotos: João Senechal/PMC

Mais informações sobre o trabalho da prefeitura em:

BLOG – colombopmc.blogspot.com.br; FACEBOOK: facebook.com/pmdecolombo: TWITTER: @ColomboPMC e no site oficial: www.colombo.pr.gov.br